De que forma a mudança de ambiente afeta os pets?

Curiosidades sobre os gatos – 08 de Agosto, Dia Internacional do Gato
10 de agosto de 2018
Benefícios e importância da castração
10 de outubro de 2018

Por que uma mudança afeta os cachorros?

Os animais são territoriais, então uma mudança de casa significa para eles abandonar o que já marcaram como seu território, para ir para outro completamente novo.

 

É perfeitamente normal que este novo território lhe cause estresse e nervosismo, pois estará cheio de cheiros e sons que lhe são completamente desconhecidos e diante de algo que não lhe dê uma sensação de segurança. Esta sensação pode aumentar se houver outros cachorros na vizinhança, pois irá sentir-se como se estivesse no território deles. Também pode tentar responder à presença desses cachorros com latidos ou visitas constantes às janelas para ver o que está acontecendo lá fora.

 

No entanto, a adaptação do seu cachorro à nova casa pode ser bastante simples, se seguir alguns passos antes e durante a mudança, e os reforçar quando já se tiverem instalado na nova casa.

 

Lembre-se que uma mudança é um grande passo não só para si, como também para o seu pet, e juntos será mais simples superar os novos desafios que enfrentam.

 

Antes da mudança

É recomendável ir preparando o seu bichinho para este grande passo que irão dar juntos. Para minimizar o estresse e o nervosismo e ajudá-lo a adaptar-se com mais facilidade, recomendamos que:

– Prepare com antecedência o meio de transporte no qual o animal irá para a nova casa. Deve ser cômodo, ventilado e ir acompanhando de si ou de alguma pessoa na qual o animal confie. Se não estiver habituado a viajar numa caixa de transporte, pratique dias antes para se sentir seguro nela. Lembre-se que também existem cintos de segurança para animais. Especialmente indicados para pets de tamanho grande ou aqueles que não gostam de estar fechados.

– Adquira uma placa de identificação com o novo endereço e o leve em um veterinário para fazer um check-up geral.

– Se for possível, leve-o a passear pela casa nova uns dias antes da mudança definitiva. Poderá familiarizar-se um pouco com o novo espaço.

– Não lave nem mude a casinha, cama ou almofada, pois os cheiros velhos vão fazê-lo sentir-se mais seguro quando se encontrar sozinho no novo ambiente.

– Tente manter-se calmo em relação à mudança, pois o seu nervosismo pode afetar o estado de humor do animal, fazendo-o acreditar que vai acontece algo de mau.

 

Durante a mudança

Lembre-se que esse dia vai ser um dia bem agitado não só para você mesmo mas para seu animal também. Por isso que recomendamos:

– Manter o animal longe de todo o caos que implica a mudança. Nesse dia, se possível, leve ele para uma creche de animais, onde ele possa se distrair e se divertir enquanto as pessoas façam as mudanças, ou para a casa de algum conhecido que ele se familiariza com o local e a pessoa. Assim ele não fica nervoso com carros de mudanças nem com a presença de pessoas estranhas em sua casa levando-lhe as suas coisas.

– Certifique-se de levar para casa do seu amigo ou para a creche o seu brinquedo favorito ou uma peça de roupa que tenha usado, para não se sentir abandonado.

– Como não está acostumado com aquele ambiente, antes de ir busca-lo esconda para ele prêmios e guloseimas em diferentes lugares da casa, para se divertir procurando e explorando a casa.

– Ao chegar à nova casa não o deixe sozinho, por exemplo, para ir comprar algo, visto que isto apenas o deixará mais nervoso e não saberá como agir nesse novo ambiente.

 

Como adaptar o animal à nova casa

Embora tenha feito tudo àquilo que referimos, ainda falta algumas coisas a fazer:

– Ao chegar a casa, deixe o animal cheirar todas as caixas e todos os espaços, incluindo o jardim, se houver.

– Coloque a sua cama ou cobertor em um lugar cômodo e limpo da casa, de preferência com pouca passagem de pessoas, mas sem que o animal se sinta isolado da família. Faça o mesmo com a água e a comida, colocando-os em lugares de fácil acesso.

– Pouco a pouco, passeie com ele pela nova vizinhança.

– Durante os passeios, deixe o animal parar em todos os cantos e esquinas que quiser. Ele precisa cheirar esses lugares novos.

– Conheça os parques e lugares seguros nos quais podem passear juntos.

– As brincadeiras vão ajudá-lo a distrair-se e a compreender que a nova casa é boa para ele.

– O estresse é normal durante uns dias, mas se se prolongar e se transformar em um comportamento problemático, latindo ou mordendo, por exemplo, ou se se manifestar de forma física, através de vômitos e diarreia, então deve consultar o veterinário.