" = Saiba se amendoim é prejudicial para a saúde da calopsita. - Animal Farma

Saiba se amendoim é prejudicial para a saúde da calopsita.

Medicamentos proibidos para gatos
17 de março de 2021
Saiba os problemas de saúde mais comuns nos peixes.
9 de junho de 2021

Conheça as desvantagens do amendoim para a calopsita.

Para quem já se perguntou se pode dar amendoim para a calopsita, saiba que a semente não é tóxica para essas aves. Além disso, ao contrário do que acontece com humanos, o amendoim não costuma desencadear alergias em determinados indivíduos da espécie.

Calopsita pode comer amendoim, porém tem ponto negativo. Trata-se de uma semente bastante gordurosa, portanto, muito calórica. Em excesso, o amendoim contribui para o aumento de peso, assim como para diversos problemas de saúde, como os cardiovasculares.

 

Como oferecer amendoim para a calopsita?

Se quiser oferecer o alimento numa situação esporádica, a semente deve estar torrada e, de preferência, sem muito sal. 

O amendoim cru contém substâncias que podem causar indigestão na calopsita. Já as versões salgadas contêm sódio em quantidade acima da recomendada para a ave. 

Quanto ao amendoim industrializado, nunca ofereça a semente nas versões amendoim japonês, ovinhos de amendoim etc. Além do teor de gordura próprio da semente, esse tipo de alimento é ainda mais rico em gorduras e outros nutrientes prejudiciais para a calopsita.

Por fim, calopsita pode comer amendoim, mas jamais misture o amendoim ao mix de sementes ou à ração da ave. Isso porque, em geral, os psitacídeos costumam selecionar seus ingredientes favoritos, dando preferência aos mais gordurosos, como o amendoim ou mesmo a semente de girassol.

 

Atenção ao risco de obesidade.

A ingestão do amendoim pode não ser imediatamente prejudicial à saúde delas, uma vez que não é tóxico. Porém, a longo prazo, a semente pode, sim, acabar reduzindo a qualidade de vida e a longevidade da sua companheira, à medida que eleva o risco de obesidade.

Calopsitas acima do peso têm mais chance de apresentar problemas de saúde, como doenças cardíacas e dificuldades para respirar durante os exercícios ou em momentos de grande excitação.

Além disso, o excesso de peso também pode acabar dificultando a locomoção, tornando a ave mais propensa a torções e outros tipos de lesão nas patas. Por isso, ao escolher petiscos, prefira uma fruta ou verdura que calopsita pode comer ou, ainda melhor, alimentos industrializados feitos para as aves.

 

Outro problema comum em aves obesas é a má nutrição. Uma calopsita com amplo acesso a sementes muito gordurosas e altamente palatáveis, como o amendoim, pode acabar ingerindo quantidade insuficiente de outras sementes nutritivas importantes. Isso pode desencadear deficiências vitamínicas ou de minerais.

 

É importante destacar que o excesso de gorduras devido a uma alimentação inadequada é um dos motivos para o excesso de peso em calopsitas. Outras causas possíveis são problemas hormonais e a falta de atividades físicas. 

 

Nesse sentido, é interessante garantir que a calopsita tenha uma gaiola espaçosa, com poleiros, além de uma rotina rica em estímulos adequados.

 

Alimentos extrusados: a base da alimentação.

A fim de manter a saúde da sua companheira, é essencial garantir a ela uma alimentação completa e balanceada, o que pode ser feito com a ajuda dos alimentos extrusados próprios para a espécie.

 

Desenvolvidos por meio de uma técnica que assegura a mesma quantidade de nutrientes em cada partícula do alimento, esse tipo de ração evita que a calopsita selecione seus ingredientes preferidos. 

 

Para agradar ainda mais a sua calopsita, algumas versões já vêm com pedacinhos desidratados de frutas. 

 

Para aqueles que preferem o mix de sementes, dê preferência às versões prontas desenvolvidas para as calopsitas. Elas contam com quantidade balanceada de cada ingrediente, a fim de atender as necessidades da espécie.

 

Lembrando que, caso sua calopsita tenha o hábito de escolher muito as sementes, vale a pena fazer a transição para o alimento extrusado. Na dúvida, converse com um veterinário!